Extensão das Certificações em Segurança Alimentar ISO 22000 e FSSC 22000

Extensão das Certificações em Segurança Alimentar ISO 22000 e FSSC 22000

A norma ISO 22000, sobre sistemas de gestão de segurança alimentar, terá a sua transição da versão de 2005 para a versão de 2018 estendida até ao dia 31 de dezembro de 2021. Esta medida estendeu os prazos para as transições das empresas em seis meses, porque, até agora, tinham até 30 de junho de 2021 para realizar a transição para a nova norma.

Como consequência do COVID-19, o Fórum Internacional de Acreditação (IAF) publicou na sua página web uma resposta formal sobre as normas que, tal como a ISO 22000, estão num período de transição ou migração, conforme definido pela norma ISO 17021, avaliação da conformidade, requisitos para organismos que procedem à auditoria e à certificação de Sistemas de Gestão.

A nova versão da ISO 22000 foi publicada em junho de 2018. A sua atualização permitiu alinhar a sua estrutura com as restantes normas de gestão ISO, além de clarificar sobre a presença de dois ciclos para planear, fazer, verificar e agir (conhecido como ciclo PDCA, siglas em inglês).

Tudo isto, com o objetivo de fortalecer e entender melhor os requisitos que exige um Sistema de Gestão de Segurança Alimentar (SGSA), para que seja capaz de atingir os objetivos e dar garantias em termos de segurança, em consonância com o cenário atual enfrentado pelas empresas da cadeia alimentar.

 

FSSC 22000 V5

Em relação ao referencial FSSC 22000 V5, não há tempo para a transição, uma vez que todos os aspetos desta versão seriam avaliados em auditorias, ao longo deste ano de 2020. No entanto, antes do COVID-19, o FSSC publicou o documento: “Requisitos das entidades de certificação em relação ao coronavírus – Versão 2”, para fornecer soluções às organizações cujas auditorias deveriam ser realizadas durante essa situação extraordinária.

Este documento inclui a possibilidade de realizar uma sessão remota, com a duração de pelo menos duas horas, chamada: “Debate com a organização”, para adiar uma auditoria de acompanhamento, manter ou estender a validade do seu certificado atual. Desta forma, as organizações aguardariam a auditoria de transição e, portanto, também a emissão de um novo certificado no esquema FSSC 22000 V5.

(Visited 7 times, 1 visits today)